Metodologia

Aprendizagem

O QUE SE APRENDE NO PROJETO MATTICS ?

Ainda que o jogo digital tenha apresentado bons resultados no desenvolvimento de competências em atividades escolares, muitas destas ações ainda os tratam como meros transmissores de conteúdos. Por isso, reconhecemos, em diálogo com as ações que vêm sendo realizadas no projeto Mattics desde 2015, se faz necessário envolver o aluno no processo de produção, na qual tanto professor quanto estudante caminhem juntos e se responsabilizem mutuamente pelo processo de significados, de ideias e de aprendizagem. Isso porque o grande potencial não está no produto final, mas se mostra presente ao longo de todo processo de construção/aprendizagem.

As ações pedagógicas do projeto, que une a criatividade e o desenvolvimento de habilidades específicas, se mostram pela mobilização do imaginar, criar e inventar cenários, personagens, tramas e as etapas (fases) do jogo. Propõe ao estudante pensar matematicamente, analisar eventos, interpretar e resolver situações-problema, particularizar e generalizar fenômenos, deduzir e inferir regularidades, além de trabalhar coletivamente.

Mobiliza-se ainda as características do fazer matematicamente durante a produção dos jogos digitais, no ambiente construcionista, tais como: comparar, calcular, medir, verificar, conjecturar, etc. Em articulação com esse pensamento, as competências/habilidades e conteúdos que serão explorados no Mattics ao longo do ano 2017 podem ser reunidas em:

CONTEÚDOS ESPECÍFICOS MATEMÁTICOS E COMPUTACIONAIS

  • Geometria Plana: polígonos e áreas, medidas e grandezas
  • Geometria Analítica: Plano cartesiano, coordenadas cartesianas
  • Aritmética: números e suas operações, conjuntos numérico
  • Álgebra: expressões algébricas e noção de funções
  • Computação: algoritmos, sistema de repetição, paralelismo, argumentos condicionais

AS CARACTERÍSTICAS DO FAZER MATEMATICAMENTE

  • Comparar: relações de relação de ordem (igualdade e desigualdade).
  • Medir: as dimensões dos objetos do jogo (- 240 ≤ x ≤ 240; – 180 ≤ y ≤ 180).
  • Particularizar/generalizar: eventos, laços de repetição, algoritmos.
  • Relacionar: conceitos matemáticos e estruturas algorítmicas computacionais.

RACIOCINAR POR MEIO DAS TECNOLOGIAS – DE FORMA COLETIVA

  • Ouvir: contribuições e críticas sobre a construção do jogo.
  • Participar: ativamente das distintas etapas do projeto.
  • Interagir: uns com os outros e poder tentar propor novas ideias.
  • Pensar sobre o pensar: com erros e com as tentativas por diferentes caminhos

O potencial da produção do jogo digital, porém, não está simplesmente no conteúdo curricular formal, mas sim nas relações que são estabelecidas pelo jogador. Nesse sentido, os jogos digitais, no projeto Mattics, não são apenas  um instrumento para se ensinar as mesmas coisas e os mesmos conteúdos de uma outra forma, mas são ferramentas que mobilizam os conhecimentos dos aprendizes e os encorajam a pensar sobre eles e, sobretudo, compreendê-losPensar sobre os conteúdos (aqui, em especial, de matemática, como: ângulos, conjuntos numéricos, sistema cartesiano, áreas, polígonos, perímetros, etc.) e utilizá-los ao longo do jogo é muito diferente do que simplesmente repeti-los ou reproduzi-los em um exercício mecânico qualquer. Isso porque o jogo digital, apesar de seu caráter lúdico e atraente, exige esforço, disciplina e muita concentração. Exige, além de um trabalho em equipe, um pensar diferente para que o desafio proposto seja alcançado.

O trabalho com jogos digitais no processo de ensino e aprendizagem de matemática, tem sido alvo de diferentes discussões e pesquisas, no cenário do Mattics, tanto em nível nacional, quanto internacional, no sentido de possibilitar a construção de conhecimento matemático aos alunos. Uma sequência didática que favoreça: a liberdade, a descoberta, o pensamento, a curiosidade a motivação e autonomia, sem deixar de lado um cenário mais significativo, ações mais integradas e colaborativas entre professores/estudantes e estudantes/estudantes. Isso porque reconhecemos que a incorporação do jogo digital não se trata de apenas apertar o botão e deixar que a máquina faça tudo para o aluno. Pelo contrário, a incorporação deles não é a solução, nem só diversão, é apenas um meio de aprendizagem, que deve ter objetivos muito bem definidos para não se reduzir ao mesmo compasso da transmissão e da repulsa do fazer e aprender matemática. Trabalhar com o jogo digital nas aulas de matemática vai muito além de conceitos isolados e fixados. É uma proposta que não se resume apenas ao conteúdo em si, mas possibilita, em movimento dinâmico, a pesquisa, o questionamento, o debate e a reflexão de ideias e de conceitos mais específicos e/ou mais gerais do currículo de matemática